shopping-bag 0
item(s) : 0
Subtotal : €0.00
Ver carrinho Finalizar Compras

Alvi-negros entregaram galardões

O restaurante da Cidade Desportiva do CD Nacional acolheu esta noite a cerimónia de entrega de galardões do grupo ‘Os Alvi-negros’.

Cerca de uma centena de pessoas marcou presença neste evento, que ficou ainda assinalado por uma homenagem especial a Guilherme Silva, que viu reconhecida toda a dedicação demonstrada ao longo de toda a sua vida em prol de ‘Os Alvi-negros’ e do CD Nacional.

Em nome dos galardoados, falou Catarina Oliveira, sobrinha de Paquete de Oliveira, e para transmitir uma mensagem da esposa e dos filhos deste grande nacionalista recentemente falecido. Uma mensagem de agradecimento, mas que falou também da importância que o ‘seu’ Nacional sempre teve para Paquete de Oliveira.

 

Em nome da Comissão Diretiva dos Alvi-negros tomou a palavra Jorge Miguel Gonçalves, que explicou o porquê da escolha de cada um dos galardoados.

 

Rui Alves, presidente da Direção do CD Nacional, sublinhou a importância do desporto e da prática desportiva, salientando que só os grandes políticos compreendem a importância do desporto e as suas diversas facetas. Lamentou por isso que na sociedade em que vivemos seja cada vez mais raro ver-se grandes políticos.

Deixou por isso um apelo aos nacionalistas e alvi-negros, para que sejam capazes de transmitir para o exterior a importância do papel do desporto.

 

Miguel de Sousa, presidente da Assembleia Geral do CD Nacional, encerrou o período destinado aos discursos, e em tom muito crítico para a falta de sensibilidade do Governo para a relevância do papel do futebol profissional na promoção e desenvolvimento da Região.

Dando como exemplo Cristiano Ronaldo, “a maior bandeira da Madeira no Mundo”, deixou um questão: “Se Alberto João Jardim não tivesse a visão política que teve sobre o Desporto, teria havido um Cristiano Ronaldo com esta dimensão global? Porquê mudar o que está a ter sucesso?”.

“Melhor ou igual do que o futebol, nada mais promove a Madeira no exterior de forma eficaz e rentável” reforçou.

Criticando os que dizem que acabando com o dinheiro ao futebol resolveria todos os problemas orçamentais da Madeira, sublinhou que o futebol profissional dá lucro aos cofres públicos, pelo que “acabem com o futebol na I Liga e terão de reduzir o dinheiro para os hospitais, para as escolas e para a ação social escolar”.

 

Galardoados:

Dirigente do ano: Miguel Sousa

Sócio Dedicação: Jacinto Amorim

Técnico do ano: prof. Nuno Franco (natação)

Atleta amador: Pedro Vasconcelos (atleta internacional de futebol de praia)

Atleta profissional: Rui Correia

Futebolista jovem: Rodrigo Alírio (capitão da equipa de juniores)

Saudade: Paquete de Oliveira

Menções honrosas:

– Pedro Talhinhas (coordenador do futebol de formação do CD Nacional)

– Alfredo Freitas (Restaurante Alfredo)

 

jantar

Deixe um comentário