shopping-bag 0
item(s) : 0
Subtotal : 0.00
Ver carrinho Finalizar Compras

Futebol de praia inicia participação na Liga dos Campeões

Arranca este domingo, dia 2 de junho, a fase de grupos da Liga dos Campeões de Futebol de Praia – EuroWinners Cup, na praia da Nazaré, e vai ter a presença de uma equipa madeirense: o Clube Desportivo Nacional.
A prova mais importante a nível de clubes teve o seu início no dia 29 de maio, com o arranque da pré-qualificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões de Futebol de Praia.
Recorde-se que é a primeira vez que os “alvi-negros” têm acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões, fruto de estarem na posição #29 do ranking a nível europeu. Recorde-se que em 2017 o CD Nacional alcançou a fase de grupos da prova através de uma fantástica pré-qualificação. Essa mesma sorte não teve em 2018, uma vez que os “alvi-negros” não conseguiram passar da fase da pré-qualificação.

A Liga dos Campeões de Futebol de Praia será disputada até ao dia 9 de junho, estando inseridas 36 equipas, divididas por 9 grupos de 4 equipas.

O CD Nacional está inserido no grupo D juntamente com os russos do BSC Kristall, os georgianos do FC Dinamo Batumi e os bielorussos do Grodnooblsport. Nota de destaque para os russos do BSC Kristall, atual número 2 do ranking europeu, apenas ultrapassados pelo bi-campeão europeu: SC Braga, e para a equipa do Dinamo Batumi atual número 10 do ranking europeu.

Calendário:

2 de Junho de 2019: 14h15 – CD Nacional vs FC Dinamo Batumi (Geórgia)

3 de Junho de 2019: 14h15 – CD Nacional vs BSC Kristall (Rússia)

4 de Junho de 2019: 15h15 – CD Nacional vs Grodnooblsport (Bielorússia)

O restante calendário do CD Nacional está condicionado com os resultados que os “alvi-negros” consigam fazer ao longo destes três jogos. Mas uma coisa é garantida. Se a equipa não terminar a fase de grupos nos três primeiros lugares – de quatro -, a sua campanha na maior prova de competições a nível de clubes chega logo ao fim no dia 4 de junho.

PLANTEL



Guarda redes: Bruno Estrelinha e Francisco Ferreira
Defesas: Gonçalo Leitão, Pedro Vasconcelos, Hugo Pinto e Tiago Batalha
Avançados: João Jasmins, Luís Jasmins, Nuno Soares, Filipe Gonçalves, Vasco Ribeiro e Marcelo Gomes



Com vista à participação na fase de grupos da Liga dos Campeões, e uma vez que as regras da prova assim o exigem, o treinador Diogo Ribeiro apenas convocou doze dos dezasseis jogadores do plantel. Destaque para a presença de três madeirenses nas opções do treinador: Pedro Vasconcelos, João Jasmins e Luís Jasmins. Destaca-se ainda o facto dos doze jogadores serem todos eles portugueses, política que o Nacional tem vindo a adotar nas últimas épocas: promover e dar maior visibilidade ao jogador português.

O staff técnico é composto por Daniel Silvestre (Treinador de Guarda-Redes), Frederico Melim (Delegado) e Válter Gouveia (Fotógrafo).



João Jasmins sonha em alcançar feito inédito para o clube

Com um plantel 100% português, os objetivos do Nacional são muito claros: chegar aos oitavos finais da prova. João Jasmins, capitão da equipa do Nacional, sonha em “atingir um marco histórico e inédito para o clube com a qualificação para os oitavos finais da competição” mas lembra que “não será tarefa fácil visto estarmos inserido num grupo que tem o número 2 e número 10 do ranking europeu e que têm um plantel recheado de craques, muitos deles profissionais desta modalidade”. No entanto não esconde a ambição de querer chegar aos oitavos de final fruto da humildade e paixão que os jogadores do Nacional têm por esta modalidade, “ano após ano custa-me cada vez mais descrever este grupo de jogadores. Jogam por amor à modalidade e ao clube. Tenho jogadores que recusaram outros clubes portugueses – com muito melhores condições financeiras – para jogarem no Nacional. Gostam deste projeto. Deste clube. Além de jogador, tenho a responsabilidade de ser o Team Manager desta equipa. E enquanto que outros jogadores exigem aos seus clubes mundos e fundos para continuarem, estes jogadores apenas me exigem que inscreva a equipa no máximo de torneios possíveis, de forma a terem mais oportunidades de jogarem. Basicamente eles só querem jogar. Obviamente que há sempre um ou outro jogador mais chato que pede sempre um polo novo ou uma nova camisola mas todos eles são de uma enorme humildade. E essa mesma humildade faz com que tenhamos uma união muito grande e que, juntando à qualidade de cada um, faz da nossa equipa uma das melhores equipas europeias. Não tenham dúvida nenhuma disso.”

Contratações sempre do jogador português

O Nacional apresenta-se nesta edição da Liga dos Campeões com quatro reforços comparativamente ao ano passado: Tiago Batalha (ex Sporting Clube de Portugal); Marcelo Gomes (ex Casa de Benfica de Loures), Francisco Ferreira e Hugo Pinto (ex Salgueiros). Todos eles portugueses. João Jasmins reforça que “o projeto do Nacional passa por ter apenas jogadores e staff técnico de nacionalidade portuguesa” e recorda que “duas das quatro contratações que fizemos são regressos de jogadores que iniciaram a sua atividade na modalidade de futebol de praia no Nacional. O Batalha, por exemplo, já é o seu segundo regresso ao clube, visto ter saído numa primeira vez para o SC Braga e numa segunda vez para o Sporting CP. Tentou a sua sorte nestes dois clubes mas volta sempre à casa onde é mais feliz. Onde se sente bem. E o momento mais alto da sua carreira foi a ida aos Jogos Olímpicos representar a nossa seleção que acontece fruto das suas exibições no Nacional, quer no estrangeiro em Oceanside quer no campeonato português. O Batalha e o Pedro estão para mim entre os melhores 10 jogadores portugueses”.

Deixe um comentário