shopping-bag 0
item(s) : 0
Subtotal : €0.00
Ver carrinho Finalizar Compras

Nacional apoia campanha “Fumar é uma droga”

Jota, Salvador e Soares, atletas da equipa sénior de futebol do Nacional, marcaram presença esta tarde numa ação integrada nas comemorações do Dia Mundial do Não Fumador, que decorreu na Escola Jaime Moniz.

Os atletas do Nacional deram o seu testemunho sobre a experiência pessoal vivida com o tabaco, deixando uma forte mensagem aos muitos jovens presentes: Tabaco Não!

A iniciativa, desenvolvida em parceria com o núcleo regional da Liga Contra o Cancro, contou ainda com o testemunho de Romano Faria, homem da rádio e conhecido DJ da noite madeirense, e ainda com a intevenção da médica pneumologista, Conceição Pereira.

Ricardo Sousa, presidente do núcleo regional da Liga Contra o Cancro aproveitou ainda para apresentar a Campanha Escolar “Fumar é uma Droga”, destinada aos alunos das escolas, que vai decorrer até final de maio e tem como aliciante um prémio de 2500 euros para o vencedor.

 

 

REGULAMENTO do CONCURSO – “FUMAR É UMA DROGA
ENQUADRAMENTO
TABACO é um produto agrícola processado a partir das folhas de plantas do género Nicotiana. O hábito de fumar tabaco como mera demonstração de ostentação teve origem em Espanha com a criação daquilo que seria o primeiro charuto. Tal prática foi levada a diversos continentes e, somente por volta de 1840, começaram as referências ao uso de cigarros. Nas sociedades civilizadas o hábito de fumar era associado a festas, consumia-se por prazer. O consumo de cigarros tomou enormes proporções a partir da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e foi apenas em 1960 que foram publicados os primeiros relatos científicos que relacionavam o cigarro ao aumento da incidência de cancro e enfarte.
Atualmente está comprovado cientificamente que o consumo de tabaco é prejudicial, causando morte, doença, incapacidade. Os fumadores têm 5 vezes mais probabilidades de ter cancro de pulmão. Este é um dos tipos de cancro que se pode evitar. Aqueles que recebem o ar expelido pelos fumadores, além do fumo do queimar do cigarro também estão em contacto com a substancia cancerígena – são designados fumadores passivos.
O consumo de tabaco causa dependência. Muitos fumadores querem deixar de fumar e sentem grande dificuldade. O valor de um maço é de mais de 4€ o que leva a crer que quem não tem vícios, tem dinheiro.
Convém mesmo não começar a fumar.
“Podes ser diferente, podes sempre ser melhor, dá o exemplo.”
A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) tem um papel fundamental na prevenção do cancro contribuindo para uma mudança de atitude, informando e sensibilizando para a necessidade de proteger a saúde, evitando comportamentos de risco. Comunicar e participar na mudança de hábitos é crucial, por isso, é fundamental atuar logo desde o início e junto de jovens contribuindo para o seu processo de formação, garantindo a adoção de estilos de vida saudáveis.
No âmbito de sensibilizar os jovens para aprender as principais regras antitabágicas, com o objetivo
de despertar nas mesmas a importância de proteger a sua saúde, nasceu o projeto
“FUMAR É UMA DROGA”, uma iniciativa para implementar nas escolas do 3º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário, envolvendo alunos/as, docentes e assistentes operacionais.
“FUMAR É UMA DROGA” é uma campanha da LPCC. O projeto de sensibilização nas escolas nacionais conta com o apoio institucional do Ministério da Educação e Ciência, da (Direção-Geral da Educação).

1. ÂMBITO
Com base em mensagens fundamentais sobre os malefícios de fumar tabaco a LPCC quer envolver as turmas do 3º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário de todo o país (Público e Privado) num projeto pedagógico e socialmente responsável.
O projeto “FUMAR É UMA DROGA” salienta os perigos do consumo de tabaco, das doenças associadas e dos malefícios mesmo para quem não fuma.

2. DESCRIÇÃO E PÚBLICO-ALVO
Pretende-se que a Escola se envolva e construa um mural/painel com uma mensagem antitabágica.
“FUMAR É UMA DROGA” é um projeto que irá decorrer entre o dia do lançamento: 17 de novembro – Dia do Não Fumador e o dia 31 de maio – Dia Sem Tabaco.
“FUMAR É UMA DROGA” vai fazer chegar informação antitabágica ao total de Escolas do 3º ciclo do Ensino básico e Ensino Secundário – público e privado.
“FUMAR É UMA DROGA” promove uma competição entre as escolas, visando premiar as escolas cujos projectos de turma sejam classificados nos 3 primeiros lugares.

3. OBJETIVOS
– Informar e sensibilizar os jovens que frequentam o 3º ciclo do Ensino básico e Ensino Secundário;
– Promover o comportamento responsável antitabágico junto de diferentes targets (Alunos/as, Docentes e Assistentes operacionais);
– Envolver a comunidade escolar das escolas aderentes na dinamização da iniciativa, construção e divulgação das mensagens antitabágicas, associando o prejuízo para a saúde quer pelo consumo de tabaco como pela atitude de fumador passivo;
– Premiar as 3 turmas que apresentarem os melhores trabalhos em forma de mural/painel;

4. DINÂMICA DO CONCURSO/CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO
Será enviada informação a todas as escolas através dos Núcleos Regionais da LPCC que têm um papel fundamental para a promoção e divulgação desta campanha. A informação encontra-se no site da LPCCwww.ligacontracancro.pt. A Direção-Geral de Educação dará a conhecer a iniciativa através do seu site.
Os alunos/as serão desafiados/as a criar um mural/painel com mensagem antitabágica/malefícios do consumo de tabaco. O objetivo não é desenvolver um projeto pessoal. O trabalho deve ser de turma, na totalidade ou maioria dos/as alunos/as que a constituem. O mural/painel pode variar entre uma dimensão máxima de 5 metros por 5 metros e um mínimo de 2 metros por 3 metros.
Para concorrer, as turmas devem enviar a sua candidatura através de um professor inscrevendo-se no site da LPCC www.ligacontracancro.pt.
As três turmas que apresentarem os melhores murais/painéis serão as turmas vencedoras.
5. INSCRIÇÕES
As inscrições deverão ser efetuadas no período de 17 de novembro a 18 de dezembro de 2015, no site da LPCC: www.ligacontracancro.pt.
Os dados facultados pela escola são da inteira responsabilidade da mesma. O erro, lapso ou omissão de dados, pode levar à desclassificação da escola.
A inscrição só é considerada válida após o envio de um email da Organização a confirmar a adesão, num prazo de 5 dias úteis.
Para os devidos efeitos, o número de alunos comunicado no momento da inscrição, será o assumido pela Organização durante todo o concurso.
As turmas inscritas terão de enviar uma descrição e 3 fotografias ilustrativas do mural/painel realizado, objeto a concurso, até ao dia 30 de abril de 2016.

6. PRÉMIOS E DINÂMICAS DE ATRIBUIÇÃO DO PRÉMIO
Serão atribuídos 3 Prémios monetários às Escolas vencedoras:
– 1º Lugar no valor de 2.500€
– 2º Lugar no valor de 1.000€
– 3º Lugar no valor de 500€
O valor monetário dos Prémios a entregar deverá ser utilizado no melhoramento das instalações escolares e/ou na compra de material didáctico para as escolas vencedoras.
Os Prémios serão entregues às 3 turmas que apresentem os 3 melhores murais/painéis do concurso, avaliados pelo respetivo júri nomeado para o efeito.

7. JÚRI
O júri será composto por um elemento representante das partes envolvidas:
– Liga Portuguesa Contra o Cancro
– Pintor
– Professor da área de Educação Visual.

8. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
• Criatividade
• Originalidade
• Estética
• Clareza da mensagem transmitida
Os murais/painéis criados não podem ter logótipos, referências a marcas externas ao projeto, desrespeitar o público, menções a questões de cariz político, religioso ou racial. Qualquer mural que não cumpra os requisitos mencionados será desclassificado automaticamente.

9. CRONOGRAMA DE ORIENTAÇÃO
• 10 a 17 de novembro de 2015 – Envio de convite de participação às escolas com o apoio da Direção-Geral de Educação;
• 17 de novembro a 31 de dezembro de 2015 – Período de inscrições das turmas;
• 17 de novembro a 30 de abril de 2016 – Criação de mural/painel. As turmas devem enviar uma descrição e 3 fotografias ilustrativas do mural/painel realizado, objeto a concurso para apreciação e classificação do Júri.
• 2 a 21 de maio de 2016 – Avaliação do júri;
• 31 de maio de 2016 – Divulgação dos 3 projetos vencedores. Cerimónia de entrega do prémio.

10. DISPOSIÇÕES FINAIS
A Organização do “FUMAR É UMA DROGA” reserva-se o direito de, em qualquer altura, introduzir alterações e aditamentos ao presente Regulamento, sem necessidade de prévia comunicação.
A candidatura e participação no “FUMAR É UMA DROGA” implica o conhecimento e aceitação, integral e sem reservas, dos termos e condições previstos no presente Regulamento.
A Liga Portuguesa Contra o Cancro reserva-se o direito de eliminar qualquer participante que esteja de alguma forma a violar o presente regulamento.
A Liga Portuguesa Contra o Cancro reserva-se o direito de terminar, alterar, encurtar, atrasar ou prolongar esta iniciativa a todo o tempo, no caso de ocorrer alguma atividade ilegal ou fraudulenta, ou algum facto externo, fora do controlo da Organização que afete o bom funcionamento da mesma. Nestas circunstâncias, os participantes não terão direito a qualquer tipo de compensação.
Serão excluídas de participar no “FUMAR É UMA DROGA” as escolas cujas participações estejam numa ou ambas seguintes condições:
1. Participação com recurso a dados de registo falsos, imprecisos ou incompletos;
2. Toda e qualquer atuação ilícita e ilegal para obter vantagem competitiva no decorrer desta iniciativa.
As turmas aderentes devem autorizar a utilização de imagens fotográficas ou vídeo resultantes da participação no projeto.
Os autores cedem o direito de autor do trabalho a concurso à LPCC sem qualquer contrapartida para além do prémio, para utilizá-lo e divulgá-lo pelos meios e para os fins que julgarem mais convenientes.
Os casos omissos no presente regulamento serão decididos pela organização e das suas decisões não caberá recurso

Deixe um comentário