shopping-bag 0
item(s) : 0
Subtotal : 0.00
Ver carrinho Finalizar Compras

Nacional derrotado em Portimão

Em jogo da 25ª jornada da Liga NOS, a equipa sénior de futebol do CD Nacional perdeu esta tarde por 5-1 diante do Portimonense, num jogo em que tudo correu mal mas no qual não falo apoio nas bancadas.

Quase uma centena de adeptos marcou presença em Portimão, mostrando-se incansáveis no incentivo à equipa.

Entrou bem no jogo o Nacional, valendo ao Portimonense duas excelentes intervenções de Ricardo Ferreira a manter o ‘nulo’.

Um auto-golo de Júlio César abriu contudo o caminho para a vitória da equipa da casa, ainda para mais porque cinco minutos depois o Portimonense chegou ao 2-0.

A tentativa de reação do Nacional esbarrou na falta de pontaria dos seus avançados e também num pénalti mal assinalado por Vitor Ferreira que nem o alerta dado pelo VAR emendou.

Antes do intervalo o Nacional reduziu mas Vitor Ferreira anulou o lance por pretensa falta de Rashidov.

A segunda parte começa com o 3-1, por Okacha, que esteve perto de bisar logo depois, mas o remate saiu por cima.

Na resposta o Portimonense faz o 4-1, sentenciando o jogo.

Até final mais um golo para a equipa da casa, e ainda a expulsão de Kalindi por acumulação de amarelos num lance em que nem falta fez.

Apesar da derrota, a equipa continua fora da zona de descida.

 

Ficha de jogo

Liga NOS – 25ª jornada

Estádio Municipal de Portimão

Árbitro: Vitor Ferreira

Assistentes: Valdemar Maia, Pedro Fernandes

Quarto árbitro: Pedro Vilaça

 

Portimonense

Ricardo Ferreira, Tormena, Lucas, Ruben Fernandes, Henrique, Pedro Sá, Lucas Fernandes, Paulinho, Aylton, Jackson e Tabata.

Suplentes: Leo, Filipe Macedo, João Carlos, Bruno Reis, Wellington, Ruster, Paulinho Bola.

Treinador: António Folha

Substituições: Pedro Sá por Bruno Reis (76’), Paulinho por Ruster (82’), Lucas por Flipe Macedo (85’).

Disciplina: amarelo a Bruno Reis (87’).

Golos:  Júlio César (23 p.b.), L. Fernandes (28’), Paulinho (40’ g.p.), Jackson (83’)

 

NACIONAL

Daniel, Kalindi, Rosic, Júlio César, Mauro, Tissone, Palocevic, Vitor Gonçalves, Witi, Rashidov e Okacha

Suplentes: Framelin, Campos, Diogo, Kaká, Jota, Rochez e Markis.

Treinador: Costinha

Substituições: Rashidov por Rochez (64’), Tissone por Jota (79’).

Disciplina: amarelo a Júlio César (32’), Kalindi (44’), Rosic (64’) Rochez (70’), Tissone (74’),

Golos:  Okacha (54’).

 

9 Comentários

  1. Henrique

    Parece-me pouco lógico nesta fase da época criticar a arbitragem quando desde o início somos prejudicados e nunca a direção se importou em fazer uma declaração como ainda ontem fizeram os presidentes do Boavista. Mais um fim de semana estragado, mais um início da semana onde esta equipa só nos da problemas. Mais uma goleada, mais uma vergonha, mais uma humilhação, os bombos da festa, quem são? Somos nós, mais uma vez. Sou sincero, já tenho dificuldades em criticar o treinador…não sei o que mais posso dizer…está à vista de todos que não percebe nada disto…o que pensam fazer agora? 10-0 na luz, 5-1 com o Portimonense? E agora engenheiro Rui Alves? Segue a marinha e nada acontece? Ninguém é responsabilizado? Custa me muito dizer isto mas se isto acontecesse com os nossos rivais há muito que o Costinha tinha sido despedido. Meus amigos, 54 golos sofridos em 25 jornadas? Isto é escandaloso. Se ainda perdêssemos por poucos..mas não …é sempre à goleada…
    Caro Costinha, pelos vistos jogar em casa conquista se mais pontos, certo? 🙂 andou a criticar os adeptos como se a culpa fosse nossa, e agora? A culpa é de quem? Assuma a culpa! Não deixe que o seu orgulho destrua a equipa do meu coração.

  2. João Gomes

    Compreendo a insatisfação. Que me importa os golos sofridos. Quero é alcançar os pontos que garantam a manutenção. Vamos acreditar que a manutenção é possível. Vamos dar todo o nosso apoio. Nada de comentários negativos que deita todas as pessoas abaixo. Temos que ser os mesmos nas vitórias mas também nas derrotas. Por isso é que “Não há Gente como a Gente”. Viva o NACIONAL!

    1. Carlos Ferreira

      Concordo com Sr. João Gomes! Dizer mal só prejudica a equipa. Basta ver o exemplo de um conhecido adepto na 1.ª página do Diário de 15 Fevereiro 2017 antes do derby da altura nos barreiros. Alguns só querem protagonismo! Eu apoiarei sempre o meu clube aconteça o que acontecer! Força Nacional

  3. Avelino

    Concordo plenamente com o que escreve o Sr. João Gomes. Não podemos eternamente lastimar as derrotas, algumas vergonhosas do passado. Ninguém gostou, mas é um facto consumado. Que adianta deitar as culpas ao treinador e Presidente. Tenho a certeza que sofrem tanto ou mais do que nós. Nem aos jogadores que também se devem sentir feridos nem que seja do seu orgulho. Como Nacionalistas temos o dever de moralizar toda a nossa equipa, incentivando todo o grupo, para darem o melhor do seu esforço de maneira a ganharmos os 3 pontos, já no Domingo frente ao Rio Ave. Se isso acontecer, tudo volta ao normal e tudo será possível. Temos que dar o exemplo e fazer jus ao Nosso Slogan, que diz com muita razão de ser, o que não há Gente Como a Gente. O que foi, foi. Queremos é saber do Futuro.

    1. João Gomes

      Obrigado Caro Alvi-Negro. Temos que contar com pessoas como o senhor para vencer o futuro. E o futuro é a permanência na I Liga do futebol português. Obrigado Avelino. E até domingo no Estádio da Madeira.

  4. Avelino

    No jogo de ontem Nacional x Rio Ave. Não deito culpas aos jogadores nem ao treinador. Foram dignos no desempenho das Suas Funções. Ontem houve tres situações que contribuíram para que cada vez esteja a ficar farto de Futebol. O Rio Ave pela prática de anti jogo, a coisa que mais me chateia no Desporto. O Rio Ave foi useiro e veseiro. Se o Nacional fizesse no Continente o que o Rio Ave fez na Madeira, 3 ou 4 jogadores eram expulsos. A arbitragem, manhosa, premeditada, para prejudicar o Nacional, que tudo permitiu aos jogadores do Rio Ave desde simulações de lesões que causaram mal estar. E com a anulação de 2 golos ao Nacional limpinhos como água cristalina. E o VAR, para que serve? Jogos como o de ontem são má propaganda para o Futebol.

    1. Amílcar

      Estou totalmente de acordo consigo. Infelizmente o anti jogo e arbitragens com uma certa inclinação, são práticas cada vez mais usuais na choupana.
      Além disso o futebol português está completamente viciado: treinadores e jogadores que já têm esses maus hábitos e “usam” dentro de campo…várias equipas quando estão a ganhar, começam logo a fazer esse tipo de jogo de teatrinhos e fantochadas, sendo que os árbitros do “sistema” permitem… Enquanto as regras não mudarem (relógio parado, VAR a funcionar correctamente para os dois lados, etc.), sempre será assim, um jogo de interesses, comandado pelos clubes grandes e médios, os mais fracos e ou das ilhas serão sempre os mais sacrificados.

Deixe um comentário